terça-feira, 23 de agosto de 2011

Céu, Luz e Paz

Quando a luz bater e fizer efeito
Eu pego e deixo feito vermelho
Te colo no rosto e vira eterno
Pra quem olhar, achar que é de amar
E abro de vez o peito cheio
Tiro o recheio e atiro no teu
Bom demais é quando cola
Céu fica de cor
E a paz chega que me afoga
Essa tua luz branca que reflete
Vou deixar esborrar pra fora do meu olho
Pra misturar com lágrima
E escorrer até o peito
Quando a luz bater e fizer efeito
Eu pego e deixo feito vermelho

3 comentários:

Aline Mariz disse...

que coisa linda, linda, linda!

José Luiz disse...

valeeeu, linda, linda, linda! :D

Bruno M. Tôp disse...

really nice.