terça-feira, 17 de julho de 2012

Piano Saudade


eu brincava embaixo do piano e ouvia meu pai tocar
na verdade, o trator e o boneco sem braço não me satisfaziam mais
eu só queria ouvir meu pai tocar
eu, desde pequeno orgulhoso, não queria que ele soubesse
e assim foi
todo dia, na mesma hora, ele sentava
colocava o copo de whisky cheio de gelo na marca feita na madeira pelo suor do copo
(era o único copo do dia inteiro)
eu sentava no meu lugar cinco minutos antes
e fazia cara de não me importar, que cheguei primeiro
por dentro, eu sentia e só ouvia o blues, o jazz, o rock'n roll, o improviso e a respiração dele
mas nada foi gravado
e nada dito por mim
até que a respiração dele foi embora com o Lá, o Mi, o Dó sustenido...
e hoje, quando sento embaixo do piano, algumas músicas vem faltando notas
mas a marca do copo continua
e eu não disse nada




12 comentários:

Aline Mariz disse...

lindo, zé. lindo!

José Luiz disse...

:) brigadão

José Luiz disse...

:) brigadão

Anônimo disse...

é de uma beleza angustiante incrível

José Luiz disse...

acho que digo obrigado! :D quem é?

Anônimo disse...

haha vc não me conhece, descobri por acaso o blog e adorei! e esse textinho continua me dando um aperto no coração

José Luiz disse...

:) que bom! valeu mesmo
a broca é continuar atualizando, to meio parado

Jorge Cerqueira disse...

mermaum, pare de ficar parado velho. aliás, fique parado, mas com altas anotações se movimentando e deitando e dormindo e sonhando no espaço letral :)) abraço ae vei. medalha de ouro pro brasil vei :) o//

Anônimo disse...

Adoraria ler todo dia algo novo por aqui, enquanto a inspiração não chega continuo me deliciando nos textos antigos. Pra vc, desejo belas inspirações. Beijo! sua amiga anônima KKKKKKKKKKK

flora vieira disse...

Que coisa lindaa!

Thompson Rocha disse...

Lindo, parabéns GRANDE José Luiz.

CARINA disse...

Meu sobrinho amado,quero te dizer que continue escrevendo também com inspiração à quem está sempre ao seu lado,atento a seus pedidos...Sua mãe querida!bjs carina